Nilce Ramos – convidada especial do workshop de Backing Vocal

nilce ramos

 

Nilce Ramos é backing vocal com larga experiência de palco e estúdio. Tem em seu currículo trabalhos para Carlinhos Brown, Shakira, Walmir Borges, entre outros artistas.

 

Conheça mais em http://tnb.art.br/rede/nilceramos

 

Confira abaixo as dicas de Nilce sobre a atuação de um Backing Vocal

 

Dicas importantes para um bom resultado final – por Nilce Ramos

 

1 – Conhecer o seu próprio timbre e dos parceiros(as) coristas no momento do trabalho

2­ -Entender até onde podem ir os seus limites de extensão vocal, para uma montagem homogênea – seja em duas ou mais pessoas.

3 – Perceber, quando a sua voz esta sobressaindo, mais entre todos. Isso popularmente é chamado de “voz que fura”.

4 – Elegância, gentileza, espírito de equipe, fazem o ambiente dos coristas ficar saudável. A nossa voz anda de mãos dadas com a emoção, por ser um instrumento humano.

5 – Na hora do trabalho, a comunicação e sintonia são muito importantes.

6 – É normal um corista ter preferência em trabalhar com um parceiro em particular, quando tem opção de escolha.  O entrosamento é importante, e isso funciona muito para que sejam bem requisitados. Geralmente os produtores musicais e artistas preferem profissionais práticos e bem resolvidos. (Isso não pode ser confundido com panelinha. Isso é profissionalismo.) Trabalho é coisa séria.

7 – Trocar de voz caso a extensão vocal fique melhor na voz do outro colega. Existem pessoas que rendem melhor em extensões diferentes. Pode ser grave, agudo ou médio.

8 – Todos os timbres são importantes em um coro.

9 – As discussões para um bom resultado são importantes, e tem que ser de uma forma suave, com muito respeito. Cada um tem suas limitações e facilidades. Isso precisa ser aproveitado da melhor maneira.

10 – A troca de olhares, gestos e expressão corporal, de uma forma elegante, funciona muito bem para um bom resultado, desde que sejam harmoniosos, com muita ou pouca dinâmica. Quando isso acontece muitos que estão de fora não percebem as mudanças e improvisos feitos de ultima hora.

11- Procurar se ouvir bem e ouvir seus colegas. Quando isso não acontece, ninguém tem como saber se está tudo equilibrado em vários sentidos: respiração, emissão, afinação, melodia! Dar a dicas para seus colegas se perceber que alguém não está executando bem, ou tem duvidas. Saber ouvir também é muito importante.

12- É muito importante saber identificar os timbres e melodias de todos envolvidos em um trabalho. Ex: Um contralto, mesmo não tendo boas extensões agudas precisa saber que melodia o soprano, o barítono, o baixo estão fazendo, e assim por diante. Isso é para todos. Assim você vai saber se os acordes estão soando bem dentro da harmonia.”